sol.JPG (17680 bytes)Anorexia
Página Anterior Página Principal Página Acima Página Seguinte

 

 

 

Anorexia Nervosa
Anorexia mental

Apesar de se manifestarem de uma forma antagónica a bulímia e a anorexia estão muitas vezes relacionadas. Embora existam outros tipos de anorexia, vou falar apenas da anorexia nervosa.

É uma doença mais do foro psíquico que afecta actualmente cada vez maior número de jovens, especialmente e quase na totalidade raparigas. Manifesta-se por uma rejeição aos alimentos. Muitas anoréxicas pertencem a famílias rígidas e fechadas sobre elas próprias, e geralmente têm um relacionamento patológico com a mãe. As anoréxicas são frequentemente pessoas dependentes, mas actuando duma forma de perfeita independência, extremamente carentes de afecto, quase obsessiva tendência para o perfeccionismo intelectual, que as leva à quase incurável racionalização.

Há como que uma recusa inconsciente de crescer, tentando conservar as formas de infância. A tentativa de controlo do corpo surge assim como uma forma inconsciente de compensação de um sentimento generalizado de incapacidade, de dependência, dificuldades de autonomia e capacidade.

Alguns médicos consideram a anorexia como uma doença física consequência duma disfunção cerebral ao nível do hipotálamo, que comanda os estímulos da fome, sede e amadurecimento sexual. No entanto, estas alterações físicas na medicina psicossomática são antes consequências e não causas.

Por vezes são tratadas a nível psiquiátrico, quando atinge a anorexia mental, devido a fortes perturbações mentais, como desritmias acentuadas.

Normalmente são de estrutura média ou baixa, mas também há anoréxicas altas, como a imperatriz Sissi, que media 1,72 metros e mal ultrapassava os 40 Kg. São na generalidade extremamente mal amadas, mergulham na recusa do alimento e acabam por definhar e por vezes morrer com perturbações de anorexia mental. Atinge normalmente jovens entre os 10 e os 20 anos.

Retrato da anoréxica - Jovens magras e doentes... Em geral trata-se de raparigas inteligentes, provenientes de famílias de classe média alta que gostam de agradar. A opinião dos outros, principalmente dos que estão mais próximos é de extrema importância.

Têm um desejo contínuo de obter uma silhueta "perfeita" numa tentativa de obter um "corpo de sonho". Para tal fazem regimes de emagrecimento por vezes desconhecendo as possíveis consequências.

Nalguns casos, o problema é tão grave que a adolescente deixa de ter a percepção da sua própria silhueta. É uma tortura, porque extremamente magras, continuam a ver-se gordas.

anorexia.gif (87426 bytes)

Em muitos casos acabam por perder a identidade. Há uma tendência para o suicídio, uma verdadeira desmotivação de vida. São levadas a uma desnutrição grave, a uma paragem cardíaca, devido a uma baixa de potássio no sangue.

A adolescente anoréxica envelhece permaturamente, os cabelos caiem, a pele seca enrruga-se, as unhas ficam quebradiças, o pulso é mais lento (por vezes menos de 60 pulsações), as extremidades estão geralmente frias, a tensão arterial baixa, os períodos menstruais tornam-se extremamente irregulares; nos rapazes anoréxicos (eles também rejeitam a vida) uma das características mais frequentes é a perda de capacidade de erecção; tanto nuns como nos outros, perda gradual do desejo sexual; ingestão quase exclusiva de frutas e saladas; consumo excessivo de laxantes e diuréticos que os conduzem ao mórbido emagrecimento desejado; tendência para maior agressividade e isolamento social; hiperactividade física; perturbações do sono que podem tomar proporções graves como insónias, e quando dormem é com dificuldade que se abandonam ao sono.

Outra afirmação categórica da medicina psicossomática é a recusa da feminilidade da anoréxica, pois não quer ter ancas nem seios. A gravidez, a maternidade são mesmo consideradas como aberrações. É difícil tratar a anoréxica com psicanálise, pois as jovens, falam muito pouco, e há uma recusa de falar de si próprias. Há psicoterapias adequadas, e só assim, alheando-se dos anti-depressivos convencionais poderá ser melhorado um terço, afirma a medicina psicossomática. A maioria permanece sempre afectada ao nível do peso, e outros mergulham num estado de anorexia mental crónico...

É muito importante saber que se uma adolescente sofre de anorexia não é conveniente insistir para que coma. Este procedimento pode ter efeito contrário, tornando mais difícil a resolução do problema. Tanto a anorexia nervosa, como a bulímia são doenças provocadas por distúrbios de comportamento alimentar. É muito difícil tornar uma anoréxica consciente do seu estado, embora seja imprescindível levá-la à convicção de quanto é feio e desagradável o seu aspecto esquelético, para que o tratamento resulte.

Curar esta doença tão generalizada nos nossos dias são necessários pelo menos 2 anos, e somente os casos que é possível curar.

Termino esta longa mas científica e objectiva exposição com uma afirmação muito pessoal: Todos nascem para serem felizes. Seres de plena exuberância vital, é só querer saber e como ministrar-lhes os ingredientes próprios e adequados. Aprender a Viver na plena consciência que todos podemos disfrutar de melhor saúde e bem estar a todos os níveis, é uma necessidade imperiosa para conduzir o Universo humano à Paz.

Gia Carneiro Chaves

 

mail.gif (4196 bytes)Envie a sua mensagem

Página Principal ] Página Acima ] Traumas ] Asma ] Enxaquecas ] Onicofagia ] Bulímia ] [ Anorexia ] Tiques ] Manias e Fobias ] Suicídio ] Filhos Super-protegidos ] Cleptomania ] Os Filhos do Divórcio ] Cólites ] Alergias ] Tricotilomania ] A Morte ] Dislalia ] Dislexia ] Complexo de Édipo ] Pseudolalia ] Complexo de Electra ] Distúrbios de Personalidade ] Epilepsia ] Hipocondria ] Escolha Você ] Distúrbios Parassonais ] Neuroses ] A idade avançada ]

Hospedado por:

potugal.gif (1453 bytes)